Eu quero a vida como ela é!
Escrever minha história,
soltar as amarras, navegar, navegar, navegar…
no mar que se estende do horizonte.

Não perguntar, não responder,
não me preocupar, não querer saber,
apenas viver intensamente e voar,
nas asas da liberdade.

Quero o irmão pássaro ao meu lado,
poder olhar uma flor, e não colher,
ouvir o uivo de um lobo e não temer,
saber que sou parte desse mundo.

Acariciar uma estrela com os olhos,
afagar a lua com o pensamento,
beijar um rosto querido e sorrir,
deixando-o livre, ao vento.

Eu quero a vida como tem que ser!
Onde ninguém teme ninguém,
e o sentimento de posse
é sempre visto com desdém.

A dádiva do sol, o dom do amor…
quero doar e receber calor,
sem esperar ou precisar, jamais!
Só porque é esse o lema de viver…

Quero respirar sem medo de o fazer,
ter na natureza uma aliada, parceira,
viver com ela em eterna harmonia,
podendo crer quando eu disser:- Bom dia!

E quando chegar a minha hora…
sem tronco, sem correntes, sem argolas,
eu planarei no mundo em despedida,
sorrindo feliz pelo que foi a vida!

Tere Penhabe

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata….
Carlos Drummond de Andrade

Muito Obrigado ao casal maravilhoso, Juliana e Gilberto!